qua. abr 24th, 2019

Seguro para carros modificados: como modificar seu veículo e manter o seguro

como-modificar-veiculo-manter-seguro

Entre nós, amantes de carros, não é difícil encontrar alguém que queira fazer modificações no veículo. Rebaixar um pouco, mudar a largura dos pneus e das rodas e instalar peças diferenciadas são coisas que muitos motoristas sempre quiseram fazer.

No entanto, essa pergunta provavelmente passa pela cabeça de muitas pessoas: “e o seguro?”. O medo de ficar sem cobertura já afastou muitos de ter o carro dos sonhos.

Não precisa ser assim, sabia? É possível fazer modificações no veículo e ainda garantir o seguro, já que o próprio Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) autoriza algumas alterações. Uma delas, por exemplo, são as modificações na altura do carro, regularizada em 2014.

Sendo assim, hoje vamos falar sobre a relação entre seguro e modificações e descobrir como é possível ter um carro assegurado e, ao mesmo tempo, com a aparência que você quer. Olha só.

como-modificar-veiculo-manter-seguro

Imagem: reprodução / Kudzu.

Como garantir seu seguro com o carro modificado

Diversas modificações são permitidas pelos órgãos de trânsito e, por isso mesmo, também são aceitas por algumas seguradoras. Essas empresas levarão em consideração principalmente o perfil do motorista para analisar os fatores do seguro, não apenas os itens instalados.

Uma regra é chave e deve sempre ser aplicada: converse com a corretora ou seguradora para saber se a modificação do veículo não interfere no contrato. Isso vale principalmente para quem está pensando em contratar o seguro depois de já ter modificado o carro.

Além de garantir todas as informações sobre a cobertura da seguradora antes de qualquer modificação, outra prática é igualmente importante: não omitir e/ou mentir sobre qualquer alteração já feita no veículo. Em caso de acidentes, caso seja constatada alguma modificação não identificada previamente, o motorista certamente perderá a cobertura.

Quem já possui o seguro e quer modificar o carro dificilmente encontrará dificuldades para manter o contrato como está, especialmente se a alteração não for grande. O ideal, em qualquer situação, é informar a seguradora ou corretora antes de tudo.

Por que algumas seguradoras dificultam as modificações?

O motivo pelo qual algumas seguradoras recusam veículos modificados é por acreditar que as modificações interferem na segurança que o veículo oferece – e, portanto, aumentariam as chances de acidentes – e também podem ser chamarizes para bandidos.

Esses dois fatores, claro, fariam com que o motorista tivesse que acionar o seguro mais vezes, transformando o contrato num “mal negócio” para a empresa.

Uma ideia comum é a de que, por exemplo, modificar a potência do veículo ou alterar sua altura são coisas que dificultam a direção ou comprometem a segurança pelo uso de peças não originais.

No entanto, os órgãos de trânsito já aprovam modificações desse tipo. É possível, por exemplo, que o motorista altere a potência de seu veículo em até 10%, para mais ou para menos, dentro da lei. Para a altura, a altura mais baixa permitida é de 10 cm do chão com base no ponto mais baixo.

O uso de itens como chips de potência e molas esportivas, portanto, é permitido pelas leis de trânsito brasileiras.

Vale a pena continuar assegurado

No fim das contas, modificar o carro e mantê-lo segurado é uma tarefa que vale a pena. Afinal, você merece ter seu veículo com a aparência perfeita, mesmo que precise passar por alguma burocracia para isso.

As modificações mais simples, pneus largos e rodas de liga-leve, quase nunca dão qualquer dor de cabeça. As modificações que poderiam complicar na hora de fazer um seguro em geral são aquelas mais visíveis – como em para-choques diferenciados, alteração de cor, etc.-, entretanto, modificações em molas esportivas, também costumam dificultar ao contratar o seguro.

Para garantir sua tranquilidade, lembre-se da regra de ouro: converse com a seguradora ou corretora antes de qualquer modificação.

como-modificar-veiculo-manter-seguro-1

As modificações e as leis

Abaixo, separamos algumas informações breves sobre o que diz a legislação do Código de Trânsito Brasileiro a respeito das modificações mais comuns em veículos.

  •       Motor: de acordo com a lei, o máximo permitido de aumento ou diminuição da potência do motor é de 10%;
  •       Rodas e Pneus: não é permitido exceder os limites externos do para-lamas, sendo obrigatório manter o tamanho do conjunto externo (roda e pneu). Pneus maiores e aros diferenciados (liga-leve) são permitidos;
  •     Visual: é possível fazer diversas alterações no visual do carro, mas essas de maneira alguma podem interferir nas medidas originais do veículo;
  •         Altura: pelo Contran, é permitida a alteração na altura do veículo, porém fica a cargo do Inmetro a verificação do veículo e a sua liberação ou não;
  •         Cor: segundo a lei, se um adesivo ou alteração cobrir mais de 50% do veículo, é obrigatória a reconfiguração do documento;
  •         Chassi: definitivamente proibido qualquer alteração no chassi do veículo.

Se você já tem em mente a modificação que quer fazer em seu carro e quer mais informações sobre, converse com a DUB Store! Não nos preocupamos apenas com a aparência do seu veículo, mas também com sua segurança, conforto e, claro, com seu bolso.

Quando quiser deixar seu carro mais com a sua cara, conte com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.